Fernando Castro
Diretor Geral Metal Structures
Gonvarri Steel Services

Antonio Amengual
Diretor da Divisão de Segurança Viária
Gonvarri Steel Services

«O que acontece quando um ônibus cheio de passageiros colide com uma barreira na estrada? Nada.» Este “nada” hoje é um sonho. Mas a cada dia, cada avanço tecnológico, cada ensaio, cada protótipo estamos mais próximos de que se torne realidade. Este “nada” é a meta buscada por profissionais de Gonvarri Road Steel a cada minuto do seu trabalho.

O grupo Gonvarri começou a se envolver no tema da Segurança Viária há 25 anos; no início, de uma forma simples, fabricando barreiras metálicas de segurança em uma planta de Astúrias. Duas décadas e meia depois, podemos dizer que aquela modesta aventura industrial se converteu hoje em Road Steel. Um conceito que significa muito mais do que a marca que engloba todas as atividades do grupo em matéria de segurança viária; significa, sobretudo, nossa preocupação e nossa vontade para conseguir que as margens das estradas sejam cada vez mais seguras. Este é a mudança de filosofia de Road Steel: passamos de fabricar produtos a vender segurança viária, soluções eficazes. O objetivo, que cada vez haja menos acidentes e menos vítimas (mortos e lesionados graves) em nossas estradas.

Todos sabemos que os acidentes de trânsito são a segunda causa de morte no mundo, e dentro desses acidentes, um a cada três acontece na saída da via (um veículo se descontrola e choca contra um obstáculo, cai por um desnível ou invade uma via adjacente, com consequências em danos materiais e humanos muitas vezes fatais). Embora as estatísticas de acidentes fatais tenham diminuído nos últimos anos, ainda resta muito trabalho a fazer, nos veículos, na mentalidade dos condutores e, naturalmente, nas estradas.

E qual é nossa missão nesse importante trabalho? Inovar. Criar e desenvolver produtos disruptivos, revolucionários no mercado de segurança em estradas.

Por isso, ao longo desses anos, em Gonvarri passamos de fabricar elementos de aço (acero), a planejar e desenvolver soluções para a segurança viária. Em todo o processo, desde o princípio até o final. A análise do problema, a identificação e avaliação de todas as zonas de risco que temos na estrada, que como motoristas quase nunca nos damos conta, mas que estão aí e no dia que saímos da pista constituem um problema. Naturalmente, também as condições da via; e às vezes inclusive participamos no desenho da própria estrada e seus sistemas de contenção, uma fase em que nossa contribuição pode ser muito importante. Medidas que não são necessariamente a implementação de um sistema de contenção de veículos, a última medida que podemos enfrentar; não, a primeira coisa que fazemos é planejar como evitar o problema, desativar essa zona de risco ou perigo. A melhor barreira é sem dúvida aquela que não é necessária.

ed

Nesse sentido, nossa vocação, nossa missão, não é apenas proteger dos elementos perigosos, como ir além: mudar a natureza desses objetos para que deixem de ser perigosos.

Nesses momentos, por exemplo, estamos desenvolvendo postes que não sejam um perigo em caso de colisão, nem para o veículo nem para terceiros. Um post fabricado com material flexível, que absorve o impacto quase totalmente, de forma que não parte nem cai sobre o carro ou na estrada, provocando um perigo maior.

Tendo bem clara nossa missão, a pergunta seguinte que nos fizemos em Hiasa foi: aonde queremos ir agora? Claro, queremos seguir inovando, desenvolvendo produtos revolucionários que contribuam para que nossas estradas, e nossas vias urbanas, sejam mais seguras, menos perigosas, menos letais. Mas também queremos ir um pouco mais longe no tema da segurança viária, transmitir uma série de valores à sociedade através de campanhas de conscientização como Emotional Driving. Na Espanha e em todos os países onde estamos presentes. Queremos ser não apenas fabricantes, como também atores comprometidos com a segurança e a prevenção.

A sociedade clama por novas medidas de segurança. Os motoristas, os especialistas, as administrações, o senso comum… Road Steel já leva anos dando respostas e soluções a esta demanda, seguindo uma estratégia de trabalho que busca a inovação e a liderança em seu setor. Não apenas na Espanha, como também na Colômbia, Turquia e, proximamente, Estados Unidos, exportando inovação espanhola a uma multidão de países. Hoje somos uma empresa referência em inovação.

Dentro deste serviço à sociedade, deste compromisso com a segurança viária e com a vida das pessoas, em Road Steel estamos especialmente orgulhosos dos sistemas de proteção aos motociclistas. Não é exagero afirmar que nosso grupo foi um ativo essencial no grande desenvolvimento produzido na Espanha nos último dez anos: um país que nunca havia sido pioneiro nesta matéria e hoje está no topo do mundo. Trabalhou muito e bem, e assim foi reconhecido pelas próprias associações de motociclistas.

gss

De todos os usuários de veículos, os motociclistas são os mais vulneráveis a possíveis colisões na estrada. De acordo com dados da DGT, o risco de morte em um acidente de moto é 17 vezes superior ao de carro. Com a melhoria do macadame e da sinalização, assim como um maior controle de velocidade, poderia-se reduzir os sinistros graves e fatais; e sobretudo com sistemas de contenção, substituindo as velhas barreiras, que não protegem dos impactos (e às vezes os agravam) por novos, mais eficientes e capazes de proteger o motorista de um impacto direto contra o poste e também contra os perigos que podem ser encontrados do outro lado (obstáculos, rocas, precipícios, pista oposta, etc).

Nesse mesmo espírito, nossos profissionais pesquisaram, inovaram e desenvolveram novas soluções que ajudam a salvar vidas na estrada. Barreiras de segurança metálicas, muretas de ponte metálicos, barreiras estéticas de madeira e aço, atenuadores de impactos, terminais de barreiras e sistemas para proteção de motociclistas são resultado dessa investigação e desse espírito.

Nossa maior satisfação, muito mais do que as toneladas produzidas ou as margens de lucro, é o grande número de amputações e fatalidades evitados graças a esse sistema de proteção. Um sistema que os próprios motoristas têm apoiado abertamente, e hoje continuam pedindo para os milhares quilômetros de estradas da Espanha que ainda mantêm as velhas barras laterais.

Em muitos de nós está presente a lembrança de Andrés Pérez Rubio, que foi campeão da Espanha de 500cc em 1982 e 1985. Uma manhã de dezembro de 1993, sofreu um grave acidente enquanto se dirigia ao circuito de Jarama, onde dava aulas de piloto. Perdeu os dois braços no impacto contra a barreira. Quando em 2002 começaram as mobilizações dos motoristas contra os velhos corrimões, Andrés era um dos representantes da Federação Espanhola de Motociclismo que sentaram à mesa de negociação. Andrés deixou muito claro para todos que ele não era contra as barreiras de segurança, que considerava necessárias; ao contrário, foi um grande defensor da causa, e de nossas propostas, porque a única coisa que queria era que essas barreiras fossem mais seguras para os motoristas. Exatamente o mesmo que queríamos em Road Steel e que continuamos fazendo desde então. Que quando um motorista cai, não fique abandonado – e condenado – a sua sorte.

E não somente para motoristas (que representam apenas 8% do volume de trânsito na Espanha), como para todos os veículos que circulam na estrada: leves e pesados, transporte de mercadorias, transporte público… Nossa filosofia é que os distintos usuários das estradas não tenham que competir por sua segurança, por isso desenhamos sistemas eficientes para todo topo de veículos, sem priorizar uns sobre os outros. O importante é contribuir para desenvolver margens de via cada vez mais seguras. Poder colaborar com a segurança das pessoas nas estradas. Salvar vidas humanas.

Mas não queremos ser apenas um fabricante, mas nos convertermos também em uma referência em segurança viária; queremos fazer campanhas de conscientização que sensibilizem a sociedade; exercer um trabalho constante e próximo que chegue a todos, que envolva a todos, através de Emotional Driving ou em colaboração com qualquer associação ou iniciativa que compartilhe nosso compromisso e nossos valores.

Para nossos funcionários, é uma dupla satisfação saber que fazem parte de uma companhia líder em escala global; mas, sobretudo, que estão contribuindo para que nos sintamos mais seguros na estrada. Muito além dos resultados, o que de verdade importa é que o resultado desse trabalho salve vidas humanos. Esses são os valores que sempre conduziram esta empresa e é o que nos faz sentir orgulhosos. A melhoria contínua, o espírito inovador, a vocação internacional, o compromisso com a sociedade e a certeza de que o objetivo final que nos move, nossa grande motivação é poder colaborar com a segurança das pessoas nas estradas.

Fizemos muito, nossa contribuição está aí, mas o melhor ainda está por vir e seguiremos todos os dias trabalhando para alcançá-lo. É nossa missão, nossa vocação e nosso trabalho do dia a dia.

gss

Guardar